SOJA| Estimativa de colheita é de cerca de 60 sacas por hectare nesta safra

A colheita de sucesso é motivo de comemoração por parte dos agricultores e das cooperativas que atuam no município (foto: Igorh Martins)

A produção agrícola em Boa Vista tem crescido consideravelmente, tendo em vista o apoio e os incentivos que os agricultores familiares têm recebido por meio do Plano Municipal de Desenvolvimento do Agronegócio (PMDA). Por conta disso, a expectativa é de colheita de cerca de 60 sacas por hectares apenas de soja. 

Por meio do PMDA, os agricultores tiveram acesso à maquinas, insumos e assistência técnica necessária para o plantio. Com isso, de acordo com o secretário municipal de Agricultura e Assuntos Indígenas Marlon Buss, o investimento retorna para as cooperativas, parceiras do projeto, que reinvestem os valores em abertura de novas áreas ou em novos agricultores. 

“Todo o nosso trabalho está dando uma base de referência para todos que estão trabalhando com agricultura no estado, não só para os agricultores familiares que atendemos de forma direta, mas para outros que vem para cá investir e buscam nossas referências produtivas. Sinal que o trabalho deu certo. Nós evoluímos”, destacou. 

O grupo familiar 13 de maio, liderado pelo agricultor Rene Paludo, é um caso de sucesso do plano. Na safra 2018, com o apoio da Prefeitura por meio do PMDA, puderam voltar a plantar e obtiveram resultados acima da média para o primeiro ano de plantio. Na safra deste ano, com a terra já preparada, dobraram a área de produção. 

A área passou por todas as etapas previstas no PMDA em 2018, entre elas: análise do solo, correção e preparação para o plantio, além da assistência técnica da equipe da secretaria. Como resultado, aproximadamente 50 sacas de soja colhidas por hectare. 

Rene enfatizou que sem o apoio da prefeitura, o grupo não teria conseguido voltar a plantar. Neste ano, conseguiram ampliar em 100 hectares a produção e a meta para o ano que vem é ampliar mais 100 hectares, chegando ao total de 400 hectares. 

“Foi muito importante. Nós só voltamos à atividade de produzir grãos, por conta do projeto que a prefeitura desenvolveu. O principal para nós foi a correção do solo, um investimento alto e que sem ele não tem nenhuma possibilidade de se produzir no lavrado. Então todo o trabalho que foi feito foi primordial, a partir daí vem a nossa força de trabalho, onde precisamos fazer a nossa parte”, concluiu. 

Fonte: Prefeitura de Boa Vista

Postar um comentário

0 Comentários